terça-feira, 15 de Janeiro de 2008

Assistentes de Campo / Voluntariado

Sarah Martin, Estudante doutorada pela ULg (Universite de Liege) em colaboração com Primates Oglan.
Todas as informações em: http://pin.primate.wisc.edu/jobs/listings/1045

Capuchinhos de Face branca - Costa Rica
Valerie Schoof, Estudante Doutorada, Universidade Tulane
Todas as informações em: http://pin.primate.wisc.edu/jobs/listings/938

Cientistas descobrem diferenças culturais entre colónias de chimpanzés

O comportamento cultural socialmente adquirido, que se pensava ser exclusivo da espécie humana foi investigado em colónias de chimpanzés. Esta investigação/descoberta pertence a um grupo de cientistas da Universidade de Liverpool.

Historicamente, os cientistas acreditavam que as diferenças comportamentais entre colónias de chimpanzés eram devido a variações genéticas. No entanto, uma equipa de Liverpool descobriu que as variações de comportamento são estabelecidas por migrações de chimpanzés para outras colónias, provando que estes constroem a sua "cultura" de uma forma semelhante ao Homem.
O primatólogo, Dr. Stephen Lycett, explica: "Sabíamos que haviam diferenças comportamentais entre colónias de chimpanzés, mas ninguém sabia porquê. Considerou-se que os chimpanzés jovens desenvolviam determinadas características comportamentais a partir dos genes transmitidos através dos seus pais, mas não havia nenhuma evidência clara para apoiar tal facto. Foi também porque se pensava que o comportamento era determinado pela biologia, que se tornou evidente que os chimpanzés, não tinham uma "cultura" da mesma forma que os seres humanos.”

Ao analisar a forma como chimpanzés preparam os seus alimentos, a equipa de investigação descobriu que uma colónia utilizava ferramentas de pedra para partir nozes, enquanto outra colónia usava ferramentas de madeira. Eles descobriram estes métodos de preparação de alimentos disseminados por 4.000 km, desde a África Oriental à África Ocidental, durante os mais de 100,000 anos. A equipa também encontrou este facto comprovado em outras técnicas, tais como grooming = “catar”. A investigação sugere que a variabilidade comportamental é devido ao modo de como os chimpanzés socializam, em vez, tal como se pensava anteriormente, da genética.
Para investigar a teoria, os investigadores, construíram uma árvore evolutiva do comportamento do chimpanzé da África Oriental e da África Ocidental, bem como uma árvore genealógica. Tiveram que esperar para encontrar padrões genéticos partilhados com semelhanças comportamentais. Em vez disso, descobriram que alguns chimpanzés partilhavam semelhanças comportamentais com aqueles que eram geneticamente diferentes deles.

O Dr. Lycett, acrescentou: "Isso explica por que razão algumas colónias, por exemplo, usam métodos semelhantes para encontrar comida, adoptando certos comportamentos e adaptam métodos diferentes consoante o seu meio ambiente. Neste sentido, podemos ver pela primeira vez que a cultura existe nos nossos parentes mais próximos.”


Publicado dia 7 de Janeiro de 2008
Notícia original: http://www.physorg.com/news118938340.html