quarta-feira, 26 de Março de 2008

Macaco de Nariz Arrebitado de Guizhou

Super-família Cercopithecoidea; Família Cercopithecidea; Sub-família Colobinae
Pygathrix (Rhinopithecus) brelichi

Características Distintivas:
Os macacos de nariz arrebitado de Guizhou possuem uma zona posterior de cor castanho-acinzentado, uma barriga cinzenta-esbranquiçada, e coxas de cor cinzento pálido. Os braços superiores, o interior dos ombros, e a testa são de cor laranja amarelados. A coroa da cabeça é castanha, e o topo das orelhas é branco. A pele facial é azul, e o lábio inferior é cor-de-rosa. Os machos têm nas costas e entre os ombros uma mancha branca; o escroto e os mamilos são brancos. Os juvenis são cinzentos.

Características Físicas:
cabeça e comprimento do corpo: 660mm (660-762).
comprimento da cauda: 559-771mm.
peso: NA*.
índice intermembranal**: NA.
peso cerebral do adulto: NA.
O macho é 1.5-2 vezes o tamanho da fêmea.

Habitat:
Subtropical, sempre-verde ou caduco, florestas de folhas largas ou coníferas, a 1000-2300m. Estes macacos vivem e só existem numa reserva na província de Guizhou, China.

Dieta:
Inverno
– rebentos, 91%;
Primavera – folhas jovens, 95%;
Verão – fruta, 35%; rebentos de magnólia, 27%; alguns artrópodes.
A quantidade de folhas que constituem a dieta destes animais varia de 7% entre Janeiro-Março a 97% entre Abril e Junho.

Locomoção:
quadrúpede; trepador, saltador , e semibrachiation (brachiation - é uma forma de locomoção arbórea na qual os primatas se deslocam de árvore em árvore, através dos ramos, usando só os braços.)



Estrutura Social:
Grupos de 1-macho com 1-3 fêmeas. Vários grupos de 1-macho deslocam-se em conjunto. Os grupos de 1-macho distribuem-se pela periferia do grande grupo. Grupos grandes podem dispersar-se e voltar a reformar. A grupo pode ser muito grande, possuindo até 430 indivíduos.
Emigração: os machos jovens juntam-se a grupos de machos adultos . Tamanho do grupo: 6 (3-10). Extensão do território: 3500ha. Distância média percorrida por dia: NA.



Comportamento:
Diurno e Arbóreo. Os macacos de nariz arrebitado de Guizhou são capazes de formar grandes grupos porque as árvores de que se alimentam ocorrem em grandes porções de terreno.
Eles deslocam-se no chão, atravessando uma área desflorestada para chegar a outra área da floresta. A China aposta agora na reprodução em cativeiro desta espécie em vias de extinção. Acredita-se que existam menos de 1000 indivíduos.

Vocalizações:
Estes macacos possuem numerosas vocalizações e chamamentos. Os mais notáveis são os de alarme, waa-gek e o de agressão masculina.
Local para pernoitar: árvores de folhas largas sempre-verdes com folhagem densa.

* não atribuído.
** é um valor conseguido através da proporção do comprimento dos membros anteriores aos membros posteriores. Esta informação é importante para paleontólogos, que só podem fazer a inferência sobre o comportamento dos animais fósseis que encontram. Todos os primatas estão numa escala de 50 para 150. O índice intermembranar indica o tipo geral de locomoção.

-------------------------------------------------------------------------------------------------
Fotos: Macacos Guizhou no seu habitat natural. De cima para baixo: - A mancha branca entre os ombros indica que o indivíduo da foto é um macho; - Localização do único habitat natural dos macacos de nariz arrebitado de Ghizhou; - Machos sub-adultos permanecem juntos e são periféricos ao grupo principal.

-------------------------------------------------------------------------------------------------

Fonte bibliográfica: ROWE, Noel; The Pictoral Guide to the Living Primates; Pogonias Press; 1996; Charlestown, Rhode Island, USA.

#1

Santuário de Dorset concretizou o maior resgate de primatas do mundo

Um santuário de primatas em Dorset, salvou no passado mês de Janeiro, 88 macacos mantidos em pequenas jaulas num laboratório chileno, na maior missão de resgate do mundo deste género.

O Monkey World levou dois dias para transportar 88 macacos capuchinhos - alguns dos quais foram guardados em jaulas individuais durante 20 anos - para o santuário Wareham.

Os macacos, com idades entre 2 e 30 anos, gozam uma nova liberdade depois de passarem anos a serem usados em experiências médicas, nunca vendo a luz do dia.

"No primeiro dia que andámos pelo laboratório fomos recebidos com guinchos e gritos," disse o Doctor Alison Cronin, Director do Monkey World.

"Eles foram confinados a pequenas jaulas de laboratório e estão com muitos problemas psicológicos e médicos."

Os animais terão de ser reabilitados antes de serem inseridos nos grupos sociais do alojamento de capuchinhos do santuário.

Doctor Cronin e seu marido, Jim, que morreu de cancro no ano passado, tinham estado a planear esta missão de resgate durante mais de um ano, depois de ter sido pedida ajuda pelo laboratório de Santiago.

O Monkey World já tinha salvo mais de 50 macacos e grandes primatas de outros cinco laboratórios.

Inicialmente o santuário pretendeu distribuir e retirar os macacos do laboratório em grupos mais pequenos mas foi forçado a actuar rapidamente depois do pessoal do laboratório receber ameaças de morte de protestantes dos direitos dos animais.

A força aérea chilena ajudou no transporte dos animais em jaulas individuais. Chegaram na noite de 29 de Janeiro ao aeroporto Bournemouth depois de receberem permissão especial do governo Britânico.

"Este é o maior resgate que o Monkey World levou a cabo na sua história e o maior resgate de primatas no mundo alguma fez concretizado," disse Dr. Cronin.

Os Capuchinhos podem ser encontrados no estado selvagem na América Central e do Sul, onde vivem em grupos de aproximadamente 35 indivíduos. Têm uma esperança de vida de mais de 30 anos.


Foto: Macaco capucinho, Fotógrafo: Weimer Carvalho/EPA

Publicado dia 30 de Janeiro de 2008